cabedelo
surfsurfespacoondasmares

ptenfrdees
Desporto
Desporto
Natureza
Natureza
Cultura
Arte
Natureza
Internet Marketing Bruidsfotograaf

Ciclo «Temas de Arqueologia» 2018 atraiu dezenas de estudantes de todas as idades

2018 05 02 conferencias

Jorge Alarcão, Carlos Fabião, Flávio Imperial e Vasco Mantas  foram os palestrantes convidados para a edição de 2018 do ciclo de conferências «Temas de Arqueologia», que voltou este ano a animar o Museu Municipal Santos Rocha ao longo do mês de abril, numa realização que chegou ao fim a 2 de maio, em virtude do feriado do dia 25 de abril. Ao longo de quatro quartas-feiras, sempre pelas 15h00, Jorge Alarcão levou a plateia numa “Viagem, no espaço e no tempo, pelo Baixo Mondego”; Carlos Fabião versou sobre «Os Romanos e o Atlântico»; Flávio Imperial recuou até «O achado de Maiorca: um naufrágio romano-republicano do século II a.C.» e, finalmente, Vasco Mantas abordou «As comunicações no Baixo Mondego na época romana».

Este ano subordinada ao tema “O Baixo Mondego: Dos Romanos à Idade Média”, a iniciativa «Temas de Arqueologia», resulta da parceria entre a Divisão de Cultura do Município da Figueira da Foz e a Universidade Sénior da Figueira da Foz (USFF), no âmbito da sua disciplina de Património.

O ciclo «Temas de Arqueologia» tem vindo, ao longo dos anos, a seduzir uma plateia cada vez mais vasta. Aos alunos da disciplina de Património da Universidade Sénior da Figueira da Foz (USFF), que desde o início incluíram no seu currículo pedagógico esta iniciativa, juntaram-se, este ano, alunos do curso de Arqueologia da Universidade de Coimbra e muitos cidadãos interessados na História Local.

as quando Billy conhece Sylvia (Arieta Correia), uma jovem mulher prestes a ficar surda, contacta com uma nova realidade. Este é o ponto de viragem que o coloca, assim como ao público, perante a dúvida do que realmente significa pertencer a algum «lugar».

 

 

 

Copyright © 2014 Município da Figueira da Foz | Desenvolvimento WRC | Design Sigyn |