cabedelo
surfsurfespacoondasmares

ptenfrdees
Natureza
Natureza
Cultura
Natureza
Desporto
Arte
Desporto
Internet Marketing Bruidsfotograaf

A Atuação da Polícia Judiciária e a sua articulação com as entidades que atuam no Sistema de Promoção e Proteção

 

2017 05 10 pj

ABRIL – Mês da Prevenção dos Maus Tratos na Infância e Juventude terminou com ação de formação / sensibilização sobre “A Atuação da Polícia Judiciária e a sua articulação com as entidades que atuam no Sistema de Promoção e Proteção”

 

A Comissão de Proteção de Crianças e Jovens da Figueira da Foz, com a colaboração e participação ativa de diversas entidades públicas e privadas sem fins lucrativos que desenvolvem trabalho na área do município da Figueira da Foz, decidiu aceitar, pelo segundo ano consecutivo, o desafio da Comissão Nacional de Promoção Dos Direitos e Proteção das Crianças e Jovens (CNPDPCJ) e aderiu à Campanha do Mês da Prevenção dos Maus Tratos na Infância e Juventude (MPMT/2017), que decorre anualmente, no Mês de Abril.

As iniciativas tiveram início a 4 de abril, com duas sessões do Espetáculo de Teatro de Marionetas “Para que servem as mãos”, dirigidas a crianças da educação pré-escolar da rede pública do Município da Figueira da Foz. A ação, promovida pela Câmara Municipal da Figueira da Foz, em parceria com a CPCJ da Figueira da Foz, contou com a participação de 240 crianças do Município, dos 3 aos 6 anos. Decorreram ainda, até 12 de abril, diversas ações de sensibilização dirigidas às crianças que participaram nas atividades de férias da Páscoa dos Projetos “Quase Atlântic@” - CLDS 3G e “Ser Leirosa, Ser+” - Programa E6G.

A 19 de abril em Buarcos e a 26 de abril em Vila Verde, o Projeto “Recriar Vivências” do Grupo de Instrução e Sport, dinamizou sessões de sensibilização sobre os direitos das crianças, seguida de largada de balões, com crianças do pré-escolar e do 1.º ciclo do ensino básico.
No dia 20 de abril, a Associação Viver em Alegria realizou uma Ação de Sensibilização sobre prevenção dos maus tratos na infância, para as famílias acompanhadas no Centro de Apoio à Vida.

No mesmo dia, a CPCJ e o Projeto “Quase Atlântic@” juntaram-se para dinamizar a Ação “Pedaços de (des)amor… com prosa”, dirigida a alunos dos 10.º e 11.º anos e do ensino profissional das escolas da área do Município, no Pequeno Auditório do CAE da Figueira da Foz. Nesta sessão participaram 110 alunos do ensino secundário das Escolas Secundárias do Município.

No dia 21 de abril, a Polícia de Segurança Pública realizou uma sessão de sensibilização sobre bullying dirigida aos alunos do 5.º ano da EB Infante D. Pedro – Agrupamento de Escolas Figueira Mar.

Durante todo o mês, entidades como o Centro de Respostas Integradas de Coimbra – Equipa de Prevenção/Tratamento da Figueira da Foz, Rede Interinstitucional de Apoio a Vítimas de Violência Doméstica da Figueira da Foz, Equipa Local de Intervenção da Figueira da Foz do Sistema Nacional de Intervenção Precoce na Infância, Comunidade de Inserção Novo Olhar e outras sensibilizaram os seus utentes para a temática, com atividades diversas.
O «Mês da Prevenção dos Maus Tratos na Infância e Juventude» chegou ao fim a 27 de abril, com a ação de Formação e Sensibilização “A Atuação da Polícia Judiciária e a sua articulação com as entidades que atuam no Sistema de Promoção e Proteção”, promovida pela CPCJ da Figueira da Foz e pela Diretoria do Centro da Polícia Judiciária, com o apoio da Câmara Municipal da Figueira da Foz e do Porto da Figueira da Foz. No Auditório da Administração do Porto da Figueira da Foz foram abordados os «Crimes contra a Autodeterminação Sexual», pelo Inspetor-Chefe Camilo de Oliveira - Coordenador da Secção dos Crimes Contra as Pessoas (Homicídios e Crimes Sexuais) da Diretoria do Centro da PJ, e ainda os «Crimes ligados ao Tráfico de Drogas», pelo Inspetor-Chefe Carlos Chambel, Coordenador da Secção Regional de Investigação do Tráfico de Estupefacientes da Diretoria do Centro da PJ. Mais de seis dezenas de profissionais que trabalham no sistema de promoção e proteção - de psicólogos a técnicos de Serviço Social, passando por advogados, professores, educadores de infância, médicos, enfermeiros, militares da GNR e agentes da PSP e da Polícia Marítima, de instituições e entidades da área do município da Figueira da Foz, mas também dos municípios de Soure, Penacova, Cantanhede, Coimbra, Arganil e Montemor-o-Velho -, participaram nesta ação, que contou com a presença do Vereador da Ação Social e Vice-presidente da Autarquia figueirense, António Tavares, que sublinhou, no discurso de abertura dos trabalhos, a importância de partilhar experiências e criar estratégias de comunicação e cooperação que permitam operacionalizar, no terreno, mais e melhor proteção e apoio para crianças e jovens.

Copyright © 2014 Município da Figueira da Foz | Desenvolvimento WRC | Design Sigyn |