cabedelo
surfsurfespacoondasmares

ptenfrdees
Desporto
Cultura
Natureza
Arte
Natureza
Natureza
Desporto
Internet Marketing Bruidsfotograaf

Carminho

2018 10 13 carminho

SÁBADO, 13 de OUTUBRO, 21H30

Grande Auditório | 1h15 | M 6 anos | Entrada: 12,50 e 15,00 euros

Carminho é a grande voz do fado e uma das artistas portuguesas com maior projeção internacional, de sempre!

“Fado”, o seu primeiro disco, editado em 2009, tornou-se num dos mais aclamados álbuns do ano e da década. No mesmo ano, colabora com Pablo Alborán em “Perdoname” e torna-se na primeira artista portuguesa a atingir o número 1 do top espanhol. Em 2012, o segundo álbum, “ALMA”, estreia-se no primeiro lugar de vendas em Portugal e alcança posições de destaque em vários tops internacionais. Em 2013, Carminho afirmou-se como uma das mais internacionais artistas portuguesas, levando a sua voz aos quatro cantos do mundo, ao mesmo tempo que é distinguida em Portugal com um Globo de Ouro e o Prémio Carlos Paredes, vendo ambos os seus álbuns atingirem a marca da dupla platina. No final de 2014 edita “Canto”, e a sua relação com o Brasil ganha raízes ainda mais profundas, com a primeira parceria com Caetano Veloso. Em 2016, na sequência de um convite endereçado pela família de um dos maiores compositores do mundo, grava “Carminho canta Tom Jobim”, com a última banda que o acompanhou ao vivo nos seus últimos dez anos. Este disco é já platina e com ele Carminho é galardoada com o Globo de Ouro de melhor interprete.

Agora, Carminho continua a digressão mundial dos discos “Canto” e “Carminho canta Tom Jobim”, levando o talento, a voz, o fado, aos quatro cantos do mundo.

Atualizado em 24-09-2018

Visitas: 21

II Encontros de Cultura e Património

2018 08 encontros

 

28 e 29 de setembro 


Mais informações em:  https://encontrospatrimonio

O Município da Figueira da Foz, pela Divisão de Cultura, junta-se à iniciativa de sinalizar o Ano Europeu do Património Cultural 2018 e as Jornadas Europeias do Património, promovendo o II Encontros de Cultura e Património da Figueira da Foz, focando a visita real de 1882, por ocasião da inauguração da linha de caminho de ferro da Beira Alta.

Enquadrado no contexto político, social e gastronómico do final do século XIX, contamos com académicos, investigadores e especialistas deste período que lançam e propiciam uma visão multi e interdisciplinar sobre os aspetos marcantes deste acontecimento em Portugal, em particular no território figueirense. As suas análises permitem uma melhor compreensão dos efeitos resultantes, em termos socioculturais e políticos, da abertura da Linha da Beira Alta e da participação da família real na sua inauguração, partindo de uma revisitação das áreas temáticas estruturantes.

São as memórias desse acontecimento que se pretende abordar neste evento a partir da mais variada documentação existente, contribuindo para a compreensão do presente, resgatando o passado.

O encontro é pautado por momentos de recriação dramática e musicais e encerra com um jantar evocativo com base no menu apresentado à família real a 3 de agosto de 1882.

O acesso ao evento é gratuito, mediante inscrição obrigatória visando atrair a participação de investigadores, estudantes, professores e a comunidade. O jantar, comissariado pelo chef Hélio Loureiro e confecionado pela Escola de Hotelaria e Turismo de Coimbra, é aberto ao público, com pagamento de uma inscrição.

 

Ficha de inscrição nas Conferências: https://goo.gl/forms/gYVAoSDoKG2bEnwx2

Ficha de inscrição no Jantar Evocativo: https://goo.gl/forms/UFJKrJ6RAYZYlDfD3

 

pdf Programa

pdf Call for Papers

Atualizado em 13-09-2018

Visitas: 686

CONCESSÃO DE OBRA PÚBLICA PARA A REABILITAÇÃO/RECONVERSÃO E EXPLORAÇÃO DO COMPLEXO PISCINA-MAR

piscina2

Concurso público nº 12/2018 | CONCESSÃO DE OBRA PÚBLICA PARA A REABILITAÇÃO/RECONVERSÃO E EXPLORAÇÃO DO COMPLEXO PISCINA-MAR

Prorrogação do prazo de entrega de propostas: 2018-11-01 - 23:59

 

 

pdf Programa de Concurso

 

pdf Carderno de Encargos

Atualizado em 18-09-2018

Visitas: 681

Exposição “Bichos de Pata Articulada “

2018 07 bichos

Formigas, escolopendras, aranhas, joaninhas ou gafanhotos são apenas alguns dos bichos vivos que habitam esta exposição!

Prepare-se para mergulhar no mundo dos artrópodes e venha conhecer de pertos estes animais de patas articuladas, que são também os mais abundantes do planeta Terra!

 

Meeting Point

13 de julho a 14 outubro

De Sexta-feira 13 julho 2018 -  10:00

Até Domingo 14 outubro 2018 - 23:00

                     

Horário:

Segunda a Sexta: 10h30 - 13h00 | 14h00 - 19h30

Sábado a domingo: 10h30 - 13h00 | 14h00 - 19h30  || 21h00 - 23h00

Preçário:

Bilhete geral :3€ | Residentes concelho :2€ | Portadores de deficiência:2€

6-12 anos : 2€ | ≥ 65 anos: 2€

≤ 5 anos: Gratuito | Bilhetes Família (3-4 pessoas): 8€

Grupos escolares: 1€ /aluno

+ INF e Reservas: 964 993 666 | expo@expoloratorio.pt

Nota: O bilhete a exposição dá acesso gratuito ao Museu Municipal Santos Rocha, onde poderá ser visitado o “Gabinete do Etimólogo”.

Atualizado em 19-08-2018

Visitas: 852

A limpeza de terrenos e execução das faixas de proteção das edificações deve ser realizada até 15 de março

2018 02 serra

 

Os proprietários, arrendatários, usufrutuários ou entidades que, a qualquer título, detenham terrenos fora das zonas urbanas, são obrigados a proceder à gestão de combustível para garantir a sua segurança e a dos outros. Para tal devem assegurar uma faixa de limpeza não inferior a 50 metros em redor dos edifícios (habitações, estaleiros, armazéns e outras edificações).






Por outro lado, a envolvente dos aglomerados populacionais merece especial proteção de acordo com a Lei n.º 76/2017, de 17 de agosto, que define que devem estar protegidos por uma faixa, não inferior a 100m de largura, cuja gestão de combustível também compete aos proprietários, arrendatários, usufrutuários ou entidades que, a qualquer título, detenham terrenos inseridos nessa faixa.
Nos parques de campismo e parques e polígonos industriais também é obrigatória a gestão do combustível numa faixa não inferior a 100m competindo à entidade gestora a respetiva limpeza.

 

Pode consultar AQUI se os seus terrenos se encontram dentro dessa faixa dos 100m.

 

 

Como proteger os seus bens dos incêndios florestais?

  • Conservar uma faixa de limpeza não inferior a 50 metros em redor dos edifícios, ou seja, eliminar a vegetação mais inflamável e sem qualquer tipo de tratamento.
  • A distância mínima entre as copas das árvores é de 4m e a desramação deve ser de 50% da altura da árvore até que esta atinja os 8m, altura a partir da qual a desramação deve alcançar no mínimo 4m acima do solo. Mas no caso de se tratar de pinheiro bravo e eucalipto a distância entre as copas das árvores deve ser no mínimo de 10m.
  • Certifique-se que as árvores e arbustos se encontram pelo menos a 5 metros da edificação. Excecionalmente, no caso de arvoredo de especial valor patrimonial ou paisagístico pode admitir-se uma distância inferior a 5 m, desde que seja reforçada a descontinuidade de combustíveis (intervalos entre o arvoredo) e garantindo que não há acumulação de combustíveis na cobertura dos edifícios.
  • Mantenha as copas das árvores afastadas entre si pelo menos 4m. No caso de se tratar de pinheiro bravo e eucalipto a distância entre as copas das árvores deve ser no mínimo de 10m.
  • A altura máxima dos arbustos não pode exceder 50 cm.
  • A altura máxima das plantas de pequeno porte não pode exceder 20 cm.
  • Não pode haver acumulação de substâncias combustíveis, como lenha, madeira ou sobrantes de exploração florestal ou agrícola, bem como de outras substâncias altamente inflamáveis.
  • Mantenha a cobertura dos edifícios limpa de caruma, folhas ou ramos, que possam facilitar o surgimento de focos de incêndios.
  • Mantenha as botijas de gás e outras substâncias inflamáveis ou explosivas armazenadas, no mínimo 50 metros da sua casa ou em compartimentos isolados.
  • Sempre que possível deverá ser criada uma faixa pavimentada de 1 a 2m de largura, circundando todo o edifício.

 

Atenção: No período crítico é proibido fazer queimas ou queimadas!

Fora do período crítico solicite autorização ao Serviço de Proteção Civil e Bombeiros.

 

Informa-se que em caso de incumprimento, a partir de 15 de Março o Município pode proceder à execução da limpeza dos terrenos sem qualquer formalidade e, após o que notifica as entidades faltosas responsáveis para procederem, no prazo de 60 dias, ao pagamento dos custos correspondentes. Caso não se verifique o pagamento no prazo de 60 dias, a Câmara Municipal extrai a certidão de dívida e a sua cobrança decorrerá por processo de execução fiscal, nos termos do Código de Procedimento e de Processo Tributário (nº3 a 6 do art.º 21º da Lei n.º 76/2017, de 17 de agosto).

 

Para mais informações pode contactar a Junta de Freguesia da sua residência ou:

Serviço de Proteção Civil e Bombeiros da Figueira da Foz 233 402 805
GNR 233 402 320
PSP 233 407 560

Atualizado em 05-09-2018

Visitas: 4315

Avaliação Integrada, Ecológica e Sociocultural do Salgado da Figueira da Foz

 

2017 11 sal

Com vista a uma gestão sustentável na implementação de projetos de empreendedorismo em atividades económicas ligadas à salicultura e à aquicultura, o Laboratório Marefoz desenvolveu um estudo relativo ao levantamento do salgado e respetiva capacidade de carga física, permitindo dotar o Município de uma ferramenta de trabalho de relevante interesse público e municipal, nomeadamente para os empreendedores que pretendem investir em atividades ligadas à aquicultura e salicultura no salgado da Figueira da Foz.

 

pdf Avaliação Integrada, Ecológica e Sociocultural do Salgado da Figueira da Foz na Perspetiva do Desenvolvimento - 2017 

Atualizado em 27-11-2017

Visitas: 943

Copyright © 2014 Município da Figueira da Foz | Desenvolvimento WRC | Design Sigyn |